Vinhos com História 2.0

Em mais uma prova na presença de excelente companhia, desta vez para harmonizar o vinho com uma bela feijoada.

Depois de algumas dúvidas se um vinho velho ou novo, com muito corpo ou pouco corpo para compensar a gordura deste prato tradicional português. Por via das dúvidas, experimentamos um vinho velho e um novo.

Como vinho velho, apareceu-nos aqui um belo Casa de Santar 2002, um vinho que já percorreu um longo caminho, encontrando-se já na sua fase descendente mas ainda em forma para o combate. Um agradável dão que ligou com a feijoada.

Como vinho novo, o Manuel apresentou um vinho que quando cheirei e provei me deram a clara sensação que cumpria os meus requisitos para um vinho do Douro. Um bom vinho, muito agradável, sem arestas, fresco, com volume e memória no fim de boca. É um douro digo eu. E qual é o grau pergunta o Manuel. Sendo um bom douro, tem de certeza uns 14 graus. Quanto ao ano, aponto para 2013. Com a feijoada, ligou muito bem e rapidamente este nectar desapareceu dos copos. Quando o Manuel apresentou a garrafa, fico todo contente pois não é normal fazer o pleno. O vinho é um Douro Quinta da Costa das Aguaneiras 2013 com uns belos 14º de volume de alcool.

Fico todo contente e ganho alento para as provas dos próximos dias.

L. V. 2017